segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Entrevista com Rubens Saraceni.

Nesta terça-feira, dia 30 de Agosto por volta das 22h10 ( logo após a novela da Rede Globo),
não perca entrevista com PAI RUBENS SARACENI no programa da Hebe na Rede TV.
Programa da Hebe - Quadro de Mulheres.
Falando sobre: FÉ – hábitos e costumes

Com a presença de representantes das religiões: Católica, Islâmica e Umbandista.
quinta-feira, 25 de agosto de 2011

postheadericon Leitura de Baralho Cigano


quarta-feira, 24 de agosto de 2011

postheadericon Milho de Pipoca



A transformação do milho duro em pipoca macia é simbolo da grande transformação por que devem passar os homens para que eles venham a ser o que devem ser.O milho de pipoca não é o que deve ser.Ele dese ser aquilo que acontece depois do estouro.
O milho de pipoca somos nós: duros, quebra-dentes, impróprios para comer. Mas a transformação só acontece pelo poder do fogo.
Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho de pipoca, para sempre.
Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito, a vida inteira.
São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosas.Só elas não percebem. Acham que é o seu jeito de ser. Mas, de repente, vem o fogo.
O fogo é quandoa vida nos lança numa situação que nunca imaginamos. Dor.
Pode ser o fogo de fora: perder um amor, perder um filho, ficar doente, perder o emprego, ficar pobre.
Pode ser o fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão, sofrimentos cujas causas ignoramos.
Há sempre o recurso do remédio. Apagar o fogo.
Sem fogo, o sofrimento diminui. E com isso a possibilidade de grande transformação, pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro ficando cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer.
Dentro de casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar destino diferente. Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada.
A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz.
Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM!
E ela aparece como uma outra completamente diferente que ela mesma nunca havia sonhado.
Piruá é o milho de pipoca que se recusa a estourar. São aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisas mais maravilhosas do que o jeito delas serem. A sua presunção e o medo são a dura casca que não estoura.
O destino delas é triste. Ficarão duras a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca e macia. Não vão dar alegria a nínguem. Terminado o estouro alegre da pipoca, no fundo da panela ficam os piruás que não servem para nada. Seu destino é o lixo.
E VOCÊ O QUE É? UMA PIPOCA ESTOURADA OU UM PIRUÁ?


postheadericon Vídeo Mãe Iansã - 08/08/11

video

terça-feira, 16 de agosto de 2011
Saravá seu José Pelintra!



Seu José Pelintra é uma entidade, ou seja, é um espírito que já viveu neste plano material. Por ter vivenciado a sua dualidade humana quando encarnado, ou seja, positivo e negativo, ativo e passivo, razão e emoção, luz e trevas, teve em seus “erros” e dificuldades humanas a grande compreensão da vida, sendo que todo José Pelintra aprendeu que, a maior lição é o ser humano só aprender, conseguir evoluir, a partir do momento em que ele consegue harmonizar seu mental. Então as palavras-chave desta entidade seriam flexibilidade e o jogo de cintura, para vivenciar a interatividade com a vida.
Ser sábio ao ponto de calar-se, ser humilde a ponto de desculpar-se, saber seguir em frente sendo jovial, bem-humorado com as tantas matérias da vida.
Sua falange é imensa, aonde bilhões e trilhões consagram-se no mistério José Pelintra. Esta falange, por ser tão imensa, já conquistou o seu grau hierárquico de mistério em si. Isto significa que ele já assentou seus fundamentos em um determinado grau, sustentando assim um degrau na dimensão espiritual.
O mistério regente de Sr. José Pelintra é a Mãe Iansã, sendo a parte cósmica e ativa da Lei, movimentação, ação, alternância, mudança. A parte universal da Lei seria Pai Ogum (disciplina, ordem, retidão, direção, moral, caráter, segurança e proteção).
Os Orixás Mãe Iansã e Pai Ogum, divindades da lei Maior, são regentes sustentadores desse grau Sr. José Pelintra. Seriam os Orixás Diretos, tendo como atuação movimentar e disciplinar o caminho a ser seguido.
Com os Orixás indiretos está a grande beleza desta linha, tendo vários Pais e Mães Orixás também em sua regência. Isto quer dizer que o Sr. José Pelintra trabalha para vários Orixás Indiretos ao mesmo tempo, o qualificando como uma entidade cheia de mistérios. Ele atua na Fé, Amor, Conhecimento, Razão, Lei, Evolução e Geração.
Sr. José Pelintra pode manifestar-se dentro de todas as linhas de trabalho. Na linha dos Baianos, pela regência de Mãe Iansã, que é a mesma de Sr. José Pelintra, ele qualifica-se melhor na direita.
Um Baiano José Pelintra ou simplesmente Baiano Seu Zé, que diz que a roupa que o médium usa ao incorporá-lo seria a mais elegante possível, pois é sua roupa de festa, já que ele nos fala que seria a melhor roupa para estar dignamente vestido a serviço dos Orixás, que merecem o nosso melhor traje.
O terno branco e a gravata vermelha seriam uma roupa de gala. É como nos preparamos para ir a uma grande festa. Para ele todo dia é dia de comemoração com o nosso Senhor Pai Olorum e nosso Senhor do Bonfim, que tem o sincretismo com Pai Oxalá.
O sapato de couro é um dos mistérios de Zé Pelintra. Ele pede para que os médiuns coloquem o sapato, pois o couro deste está associado ao couro dos atabaques.
A dança de Seu Zé Pelintra tem os movimentos associados aos de Mãe Iansã.
O chapéu, ornamento de respeito e credibilidade, utilizado em uma época em que o homem assim de adornava para apresentar a dignidade cardinalícia.
Simbolicamente, o chapéu tem o formato de um círculo, que representa o círculo mágico. Alguns são de feltro, que é um aglomerado de lã ou emaranhados e empastados por pressão, que representam os animais de poder sagrado dos Orixás. Também pode apresentar a pele de alguns animais, utilizados para proteção.
A fita vermelha no chapéu representa o círculo da justiça, sendo o vermelho a cor do fogo e da vitalidade, do poder de aço e do estímulo.
Então o chapéu serve para cobrir e proteger a coroa do médium, além de significar respeito para com a divindade regente de seu Zé Pelintra. Ele pede permissão para a divindade regente da coroa de seu médium. Pede para que, ao proteger a coroa não tenha interferência externa.
“Chapéu de bamba” significa valente, corajoso, perito em determinado assunto.
O Sr. José Pelintra é conhecido, amado e respeitado em todas as regiões do Brasil.
Temos Zé Pelintra como mestre do Catimbó, ou mestre da Jurema, como é conhecido. Zé Pelintra na linha dos Baianos, dos Exus, inclusive com um grande mistério de Sr. José Pelintra com a Pomba Gira Maria Padilha.
quinta-feira, 4 de agosto de 2011

postheadericon Palestra - Seu Zé Pelintra